José Bonfim Campelo /2008 - Categoria Post Mortem
 

 

 

Nasceu em São Miguel do Tapuio – Pi, em 1947, filho do agricultor e empreendedor Nilo Campelo de Matos e Luiza Bezerra Bonfim, cedo aprendeu que o trabalho dignifica o homem. Trabalhou com o pai, na empresa Campelo e em diversas outras, antes de iniciar sua própria empresa.
O trabalho era sua prioridade. Isso lhe dava segundo ele, dignidade e liberdade para conquistar e usufruir dos benefícios da vida: o amor, a família, os amigos e a religiosidade. Santa Cruz dos Milagres era seu santuário preferido e protetor. Por essa fé, em 1994, ao se desligar da empresa da família e constituir a sua própria, deu-lhe o nome de Expresso Santa Cruz.
A luta foi árdua, porém com o incentivo e a colaboração da família, amigos, SETUT e Órgãos vinculados ao sistema, foi crescendo aos poucos, priorizando sempre um serviço de Transporte público de qualidade. Aos poucos substituía os ônibus velhos por novos, primando sempre pelo conforto e bem estar dos passageiros.



Nessa trajetória , em 1999, instituiu também, a Santa Cruz Transportes e Turismo Ltda., que opera hoje, em comunidades do interior.
Bonfim homem guerreiro, simples, humilde e amigo. Seus colaboradores, de vigia a motorista, na Santa Cruz, sempre foram tratados como membros da família, sem restrições e com gratidão pela contribuição de cada um no crescimento da empresa.
Aos amigos ele dedicava lealdade incondicional, a maçonaria foi para ele, uma grande escola. Lá entre muitos aprendizados, ele desenvolveu mais ainda seu espírito de solidariedade.
Seu tempo aqui era pouco, mas estava escrito. A semente que Deus plantou nesse deserto (o mundo competitivo) teve pela fé e trabalho, tempo para germinar, crescer, florescer e dar frutos abençoados. “Santa Cruz”, legado físico que deixou para a esposa Tereza Anchieta Campelo, com quem se casou aos vinte anos de idade e os filhos: Joselito, Viviane, Joesley, Cristian e Luiza Isabel, genros, noras e netos.
Em 27 de abril de 2003, cumprida a sua missão, retornou à casa do Pai, onde certamente, o arquiteto do universo o usará em uma outra construção em um novo Tempo.
Obrigado Senhor, pelo grande e “Leal amigo” que nos enviou.

 


   
   

 
Texto: Equipe do Banco de Dados – PI